Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 18mar

    DO BLOG DILMA PRESIDENTE

    Mauricinhos na política: O “Control + C e Control + V” ataca outra vez!

    Ti-ti-ti tão falado em Curitiba quanto o episódio dos diários avulsos secretos da Assembleia Legislativa do Paraná, dá conta de que um dos filhos do prefeito Beto Richa, o Marcellinho, não colou grau junto com sua turma da faculdade de Direito porque foi pego pelo professor com a mão na massa.

    Ele teria copiado da internet uma monografia de universidade da Bahia e a malandragem foi facilmente detectada pelo seu professor da Universidade Positivo, antigo Unicenp. Resultado: não se formou junto com a turma, cujo nome prestava homenagem ao avô do menino e pai do prefeito, o ex-governador José Richa.

    Teve de bater em retirada depois mesmo de já estarem circulando os convites de formatura confeccionados e que trazem o nome do piá. Para aumentar a vergonha, o prefeito teve de prestigiar a colação de grau dos outros estudantes, os que passaram sem plagiar trabalho de conclusão de curso.

    Os comentários que circulam na city são de que, agora, a família ilustre processa a universidade pelo ocorrido, quando deveria conferir cidadania honorária ao corajoso e eficiente professor.

    O garoto já ensaia entrar pra política, pois é representante da juventude do PSDB de Curitiba e vem se dedicando à campanha do pai ao governo do estado no ninho tucano paranaense. Demonizar o Marcellinho não é o ponto crucial.

    O fato é que esse episódio ilustra um pouco do que acontece com a renovação pela via genética dos quadros políticos nas nossas instâncias de poder. Por sorte, a exposição do seu ‘modus operandi’ para a vida pública vem de certa forma cortar as asas do tucaninho e inaugurar seu currículo político com uma reprovação.

    Assim, é possível perceber também o porquê de o pai, em intensa campanha pelo interior para se eleger governador dos paranaenses, e que propagandeia com orgulho o status de ser engenheiro, faz uma péssima administração na cidade de Curitiba em seu segundo mandato, relegado ao comando do vice, o “socialista insosso” Luciano Ducci.

    O tucano Beto Richa é do tipo que perde prazo para apresentação de projetos de captação de recursos junto ao governo federal (como foi o caso do Projovem no ano passado), peca na qualidade das propostas formuladas (quando formula) e admite publicamente que desconhecia regras de convênios, como aquelas do PAC da Copa para financiamento de obras.

    Esse foi exatamente o caso da novela do tão sonhado metrô curitibano que até hoje não tem projeto definido, nem mesmo um que seja copiado pela fórmula Control + C e Control + V da família. Prometido na campanha de reeleição do Beto para a prefeitura, metrô não passava de uma cortesia com chapéu do governo federal, que é quem realmente tem o poder e a competência de fazer essa obra com seriedade e respeito aos curitibanos.

    Beto queria dinheiro a fundo perdido para gastar no melhor estilo “Linha Verde” de desperdício, quando o requisito básico do convênio de investimento urbano era o de emprestar o recurso, com tempo de carência e condições de pagamento iguais para todas as cidades-sede, como Porto Alegre (RS) e Belo Horizonte (MG).

    A política está cheia de “Mauricinhos” ou de “Marcellinhos” que aprontam das suas na maior cara dura e que se valem de seus pedigrees para continuarem na vitrine do poder público. Não é necessário dizer que também se transformam em péssimos gestores, que sobrevivem da maquiagem publicitária para continuarem em ação.

    Por herança política genética, porque seus erros foram minimizados com a tradicional passada de mão na cabeça ou simplesmente porque foram abafados com cartoraços, eles acabam ocupando cargos importantes, posições estratégicas, elegendo-se e reelegendo-se em administrações e mandatos prejudiciais à saúde do povo.

    Basta ligar a TV e abrir os jornais para encontrar esses exemplos de filhos, sobrinhos e netos das raposas do poder.

    Quem cita mais alguns? Comente este artigo, indicando os nomes, cidades, estados e partidos dos políticos bebês-chorões mais próximos de você!

    Publicado por jagostinho @ 15:06



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

6 Respostas

WP_Cloudy
  • arsenio Disse:

    Tal pai , tal filho. Que vergonha pro saudoso José Richa.

  • agenor Disse:

    incompetencia é hereditária. E ainda vão pra justiça contra o professor. Acham que dinheiro pode tudo? Estão enganados.

  • demóstenes Disse:

    vai ser um engenheiro como o pai que não assinou nem planta de uma meia-água até hj!

  • gorducho Disse:

    que escrachada em mais um boyzinho do Batel, hein?

  • bia Disse:

    como filho de um cara que quer ser governador dá um mal exemplo. Uma vergonha mesmo!

  • barbosa Disse:

    tomara que esse ae não saia de carro na madruga a 190 por hora como o filhinho do outro lá de guarapuava. Filho de prefeito é um perigo.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.