Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 15mar

    >>>   Palavra final no PMDB do Paraná sempre foi de Requião. O resto é conversa mole. Pessuti é o candidato e chapa deve ser pura tanto, para o governo como para o senado. Os incomodados que se retirem. Recado curto e grosso. Só não entendeu quem não quis.

    >>>   Ausência dos deputados Romanelli e Curi, no encontro de sábado, do PMDB, no Jockey, foi sintomática. Não se conformam mas têm que obedecer. O chefe é o Requião. Com mandato ou sem mandato.

    >>>   A notícia da decisão do PMDB causou frisson em outras trincheiras. Afinal, mesmo já não sendo o mesmo de outros tempos, o gigante adormecido está querendo acordar. O mais organizado, no Paraná, entre os partidos é o PMDB.  Isso conta muito.

    >>>   Se Beto não for bem blindado, dizem que não resiste a nitroglicerina. E já há temor  no ninho tucano que, com um segundo turno se desenhando, Beto não chegue entre os dois primeiros. Seria um desastre total. Perder a prefeitura de Curitiba e não pagar placê para o governo.

    >>>   Nas hostes petistas já tem gente influente, com trânsito junto a Requião, oferecendo um nome do PT para vice de Pessuti. Pois, apostam que Osmar não será aliado. Se o senador pedetista não abriu o jogo, nem com Lula ao seu lado, é porque tem suas razões em não aceitar o papel de figurante, no palanque paranaense de Dilma.

    >>>   Quem torce para que Osmar não se alie ao PT são os do voto limpo, PPS e os do agronegócio, DEM. Garantem a Osmar que ainda trazem o PP do Ricardo Barros e o PTB. A chapa já estaria pronta. Osmar/Rubens Bueno e, para o senado, Barros e Lupion.

    >>>   Quem acha que Álvaro Dias já está conformado com o atropelo do Beto Dias e sua troupe, comete um erro crasso. Do jeito que estão aparecendo os números de Serra no Paraná, a única forma de mudar o cenário é dando uma balançada no coreto. E com Álvaro na jogada, muitas articulações iriam se desmanchar.

    >>>   Duas pesquisas de institutos nacionais vão medir a temperatura da política paranaense. Tanto para o governo, como para o senado. Segundo fontes minhas, duas novidades dessas pesquisas irão agitar a galera. Nomes das novidades? Pessuti e Flávio Arns. Tabuleiro vai ficar mais intrincado. Os números são frios. Não adianta, uns e outros, forçarem a barra.

    Publicado por jagostinho @ 11:35



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

9 Respostas

WP_Cloudy
  • tadeu Disse:

    Os traidores Romanelli e Curi não fora de medo na reunião do PMDB. Quem tem… tem medo

  • gregorio Disse:

    é só o PMDB perceber a força que tem, afastar os traíras e o Pessuti ganha no primeiro turno. Os outros não tem militancia nenhuma. Nem o PT.

  • henrique Disse:

    o PT coitado está como cachorro que cai do caminhão de mudanças. Se agarrando até em fio elétrico.

  • sebastião Disse:

    li outro dia que o Requião aceitava aliança com o PSDB desde que Álvaro fosse o candidato. Era blefe do governador?

  • teixeira Disse:

    O Betinho está num mato sem cachorro. Se correer o bicho pega. Se ficar o bicho come. Bem feito. Podia esperar 4 anos e seria governador com certeza.

  • barbosa Disse:

    Cá entre nós, ressuscitar a Zilda Arns através do sobrinho Flavio é de uma bizarrice sem tamanho. Não tem nada a ver uma coisa com outra.

  • oliveira Disse:

    Quem o Lula apoiar aqui no Paraná, leva de barbada. O homem é um trator.

  • franco Disse:

    to curioso pra ver a tal da nitroglicerina em cima do Beto. Ouvi coisas na boca maldita de arrepiar. Se for verdade vai dar cadeia pra muito nego.

  • gabriel Disse:

    O Osmar não tá com essa bola toda. Tá esnobando e não tem cacife pra isso. Por isso o Pessutão vai levar essa.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.