Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 21jan

    BASTIDORES DA POLÍTICA/CRISTIANA LÔBO

    A decisão do juiz Vinícius Santos de afastar os deputados distritais e suplentes citados no processo do Mensalão do DEM de Brasília de todas as votações relativas à investigação do caso representa um golpe na defesa do governador José Roberto Arruda, que já responde a processo de impeachment na Câmara Distrital.

    Com maioria folgada na Casa, Arruda imaginava que a CPI instalada trabalharia de forma rápida e logo arquivaria o processo. Porém, as coisas não estão andando ao seu governo.

    O afastamento destes oito deputados e dois suplentes das votações que interfiram nas investigações acontece dois dias depois de um outro juiz afastar Leonardo Prudente da presidência da Câmara Distrital.

    Embora ele ainda anuncie que vá recorrer da decisão da Justiça, seus aliados informam que, mantida a decisão, ele irá renunciar ao cargo de presidente para obrigar a Casa a fazer nova eleição – e escolher um outro parlamentar que também seja próximo ao governador Arruda, que se valerá da maioria na Casa para eleger o novo presidente.

    O objetivo é evitar que o comando da Câmara Distrital fique com o PT, uma vez que assumiu interinamente o primeiro-vice-presidente, Cabo Patrício.

    A decisão do juiz de afastar deputados citados no caso do mensalão está  provocando reações dentro da base do governador Arruda.

    O argumento mais utilizado é o de que a decisão da Justiça fere a Constituição porque criaria uma espécie de “deputado pela metade”, que não poderia votar nos casos de investigação do governador.

    Eles não comentam, entretanto, quando a pergunta é invertida: como alguém citado num escândalo  pode participar do processo de investigação daquele mesmo escândalo?

    É o caso da deputada Eurídes Brito que integra a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Legislativa.

    Pouco a pouco, a Justiça em Brasília vai dando respostas às questões que estão sendo deixadas de lado pelos políticos. A sociedade agradece.

    Publicado por jagostinho @ 12:05



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • fagner Disse:

    Mas qté quando vamos depender da lucidez de um juiz? Uma barbaridade. Esses deputados tinham que estar na cadeia

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.