Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19dez

    FOLHA ONLINE

    Tudo de novo em 2010

    Tudo de novo em 2010

    A última reunião de ontem na qual Brasil, China, Estados Unidos, África do Sul e Índia discutiram as metas climáticas –ou a falta delas – terminou sem consenso.

    Segundo informou a delegação brasileira, o conteúdo do documento será feito com vistas a um possível acordo apenas em 2010.

    Estados Unidos e China, os dois maiores emissores de gases de efeito estufa, são os principais criadores de entraves para o acordo climático entre os 193 países participantes da 15ª Conferência do Clima, que ocorreu desde 7 de dezembro em Copenhague.

    Além da “briga” entre países emergentes e desenvolvidos sobre estabelecer metas obrigatórias de emissões de gases também para as nações mais pobres –o Protocolo de Kyoto obriga apenas os mais ricos a seguir as metas–, existe a polêmica sobre a criação de um fundo verde.

    Os EUA propuseram um fundo bilionário para ajudar os países pobres a lidar com a mudança climática, mas condicionaram a contribuição a uma “transparência” dos países envolvidos e uma possível vigilância.

    Sobre isso, mais cedo, opresidente Lula disse  que o fundo não podia ser usado como “desculpa” para intromissão nos países ajudados. A China também rechaçou um possível controle.

    Nesta sexta, antes da última reunião sobre as metas, o premiê chinês faltou aos dois encontros improvisados pelos EUA e enviou um emissário –a atitude enfureceu líderes europeus e Barack Obama.

    No começo do dia, o presidente Lula, que há dois dias tentava mediar com o francês Nicolas Sarkozy uma saída do impasse, declarou-se “frustrado” em sessão plenária com líderes mundiais. Na plateia estavam Obama, Gordon Brown, Wen Jiabao, Angela Merkel e outros.

    Lulafez umz também uma oferta de doação para um fundo global de combate à mudança climática.

    Em discurso duro, feito de improviso e longamente aplaudido, Lula enumerou as ações do Brasil e disse que o país estaria disposto a contribuir para um fundo se isso salvar a conferência.

    Já o americano Barack Obama, que tomou seu lugar no púlpito, criticou os países que não aceitam se submeter à verificação de suas ações –crítica velada à China.

    Os países desenvolvidos usam esse argumento para justificarem sua inação.

    Publicado por jagostinho @ 15:00



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

5 Respostas

WP_Cloudy
  • lurdes Disse:

    não resolveram nada mas que comeram e beberam a custa do povo isso sim !!!!

  • alceu Disse:

    essas conferencias são pra quem n tem oq fazer. Pq a hora q Deus quer ele acaba com o mundo. Como já acabou varias vezes. Conversa para boi dormir.

  • felipão Disse:

    lula e obama se merecem. Dois bobões que se acham deuses. Ridiculos.

  • Felipe Disse:

    Sempre deixam para amanhã, já dizia um ex-chefe: “Faça agora!!”

  • marcelo Disse:

    Cade a força aglutinadora do EUA?

    Poxa para continuar crescendo, precisamos primeiro existir. Esse pessoal é meio lento ou é impressão minha?

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.