Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19dez

    ASSESSORIA DE IMPRENSA/SENADOR ÁLVARO DIAS

    Cinismo, mentiras e videoteipe

    Faz parte do figurino dos programas eleitorais na TV um partido divulgar seus feitos e proclamar as realizações governamentais.

    O Partido dos Trabalhadores usou recentemente a maior parte do seu tempo no horário partidário para atacar governos anteriores.

    A partir de agressões estapafúrdias e mentirosas, os marqueteiros do PT colocaram no ar uma série de mentiras e meias verdades com o objetivo de disseminar a dúvida e desacreditar seus opositores.

    A técnica não é nova e se tornou recorrente ao longo da gestão do presidente Lula. Sem qualquer sutileza, o programa do PT na televisão descambou do triunfalismo exacerbado para a mentira deslavada, resvalando pelo cinismo.

    O esforço vil para semear a discórdia entre brasileiros e impingir ao governo passado sentimento de desapreço aos nordestinos foi algo inusitado em matéria de veiculação pela mídia eletrônica.

    Em nenhuma ação do Governo que antecedeu Lula, pode-se perceber menosprezo à região, muito menos aos seus moradores.

    O separatismo artificial não resiste ao mais superficial teste de veracidade. Nem mesmo a ambição desmedida por uma vitória eleitoral pode justificar esse tipo de comportamento.

    Em que pesem minhas considerações sobre o desvirtuamento do programa partidário (legalmente destinado ao proselitismo programático), a utilização eleitoreira não seria algo inédito.

    Essa, portanto, não é a questão. O essencial é a utilização da mentira como arma.

    “O Governo passado foi servil aos estrangeiros”. Mas que servidão é essa propagada pelo PT na condução da política externa do Governo Fernando Henrique Cardoso?

    Na verdade, submissão está patente agora, por exemplo, em relação à Bolívia, quando um patrimônio extraordinário do Brasil foi entregue àquele país, e nas relações com a Venezuela.

    Nesse relacionamento diplomático com aprendizes de ditadores na América Latina há, sim, um viés de servidão inegável.

    A chamada televisiva sobre o comando do PAC – “14 mil obras em execução”, foi mais uma inverdade transmitida em horário nobre.

    O revolucionário “programa administrativo” do Governo Lula é o campeão dos superfaturamentos de obras, conforme aponta o Tribunal de Contas da União.

    O PT também anunciou no programa de TV a construção de um milhão de casas. Esqueceu que o próprio Presidente já havia declarado que não teria condições de entregá-las durante o seu mandato.

    Mais uma vez, ele fez cortesia com o chapéu alheio: anunciou um programa que não executará, delegando a outros a responsabilidade de cumprir as suas promessas.

    Outra tergiversação do Partido dos Trabalhadores na TV foi lançar mão do pré-sal como se fosse uma conquista do atual Governo.

    Mas há trinta anos, a Petrobras investe nas pesquisas em águas profundas. O Presidente Itamar Franco, por cautela, preferiu não divulgá-las, como o Governo que o sucedeu.

    Ao contrário, o Presidente Lula, de forma espetaculosa, anunciou o pré-sal como uma conquista capaz de resolver todos os problemas do País.

    Faço apenas referências pontuais sobre essas questões, enfatizando a tentativa medíocre e oportunista do PT de apagar da memória coletiva da Nação feitos de outros governos.

    A despeito de ter se posicionado contra o Plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal, o presidente Lula se apropriou indevidamente do mérito da conquista da estabilização da economia, ignorando que o seu governo colhe os frutos da ação competente que se desenvolveu àquela época, até mesmo no campo das políticas sociais.

    O Plano Real foi o maior feito da administração pública contemporânea do Brasil. Representou a reabilitação da capacidade de planejar do País, do povo e dos governos.

    O programa do PT usou a mentira como arma ferina para agredir os adversários, deixando de prestar contas à população dos quase sete anos de gestão.

    Senador Alvaro Dias – 1º vice- líder do PSDB

    Publicado por jagostinho @ 10:32



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • fagundes Disse:

    está correto o senador. O povo não vai entrar nesta. Vai dar Serra !!!!

  • petista Disse:

    o alvaro ja está achando desculpa pela derrota do PSDB. Tática manjada.

  • Rodrigo Disse:

    O Álvaro, sabe que vai dar Serra. E sabe também que ele é próximo Governador do Paraná.

    Força Senador…

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.