Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 20nov

    sussurro

    *******    Se Federico Fellini vivo estivesse, hoje, em Curitiba, teria farto material para mais um dos seus fantasiosos filmes. A rápida passagem do presidenciável José Serra pela terrinha, proporcionou cenas dignas de um grande filme surrealista. Se fosse Stanislaw Ponte Preta, diria que o samba do crioulo doido estava sendo regravado. Para quem gosta de analisar o ser humano, foi um prato cheio.

    *******    Primeira constatação: ou são todos políticos polidos e educadíssimos ou os maiores hipócritas da face da terra. Não há saída. Neste ítem não há meio termo. Tal como não existe meia-grávida. Hoje ficou provadíssimo que fidelidade partidária é coisa do baú. Inútil e para ser lembrada com saudades.

    *******    Duas fontes minhas estavam presentes. Por isso, quero ser o mais preciso no relato que me fizeram. Vou tentar, pois estou morrendo de rir. Ainda bem que nas fotos que vão estar estampadas por aí, não estarão todos os políticos paranaenses. Isso demonstra que muitos não estão propensos à encenações ridículas e bajulações provincianas.

    *******    Ficou muito claro que há mais afinidades entre Serra e Álvaro. Mas, nem por isso, Beto Richa deveria demonstrar “ciuminho”.  Muita gente percebeu. Coisa muito miúda para quem aspira o cargo de mandatário maior do nosso Paraná. Até por que nada será decidido no PSDB antes da Pesquisa Final e Fatal. Ela será para valer e não será de um instituto que sempre é generoso com Beto Richa.

    *******    Para quem estranhou a presença de Romanelli(PMDB) no evento é bom lembrar que o líder do PMDB tem amizade antiga com Serra, quando este era do PMDB. A afirmação oportunista de Beto Richa de que Romanelli e Alexandre Curi são os interlocutores junto ao PSDB, foi desmentida, logo em seguida, quando, no encontro com Requião, Serra soube da boca do governador do Paraná, que com Richa não tem acordo.

    *******    E disse mais  Requião para o interessado ouvinte Serra. Se o PSDB for de Álvaro aí a conversa pode ser outra. Será que foi por isso que o governador paulista saiu tão sorridente do Palácio das Araucárias?  Mas onde fica o irmão de Álvaro, Osmar, neste cenário? Iria para reeleição e depois seria Ministro se Serra ganhar a Presidência?  Quem pode responder é só o Osmar.

    *******    Uma informação final: Álvaro foi esquecido na  distribuição dos convites. Só esteve presente porque houve um convite especial do próprio visitante, Serra. Aliás Álvaro veio no avião que trouxe o governador paulista. Se falaram de política ninguém sabe. De futebol com certeza. O palmeirense Serra deve ter chorado pitangas para o corintiano Álvaro. Afinal, o Palmeiras deu vexame em Porto Alegre.


    Publicado por jagostinho @ 09:32



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

8 Respostas

WP_Cloudy
  • jessé Disse:

    qunta traição. Quanta deslealdade. Tudo para continuar mamando nas tetas. O povo? O povo merece !

  • bia Disse:

    Vou votar na Gleisi só. O resto tudo em branco. Muita patifaria .

  • fagundes Disse:

    E o pessuti ainda acha que vai ser candidato? Coitadinho !!!

  • ricardo Disse:

    esse romanelli é um oportunista. Tá vendo que seu fim está chegando. Se agarra até a fio descapado.

  • japinha Disse:

    o q tinha de papagaio de pirata foi uma grandeza. Tinha nego pagando para ser fotografado Ridiculo

  • gorducho Disse:

    Putz. Perdi de ver a carinha do Richa cheio de ciumes. O deus!

  • jacob Disse:

    Muita onda. O Álvaro vai ser o candidato e Osmar senador. O resto é conversa para boi dormir

  • nascimento Disse:

    Essa quizumba aí nem o Stanislaw ia entender. Suruba Total. Todo mundo comendo todo mundo Eia !

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.