Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11nov

    AGÊNCIA ESTADO

    calado !!!!

    calado !!!!

    As recentes declarações do presidente da Venezuela, Hugo Chávez, a respeito do acordo da Colômbia com os Estados Unidos, foram motivo para governo e oposição romperem o acordo de votar ainda esta semana o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul.

    O líder do governo, Romero Jucá (PMDB-RR), espera, porém, votar a matéria na quarta-feira da próxima semana. Jucá havia articulado entre os líderes da oposição a votação do protocolo amanhã, uma vez que alguns dos senadores oposicionistas estavam fora de Brasília e não poderiam participar da votação.

    O pré-acordo, no entanto, foi rompido com a repercussão negativa entre os senadores das declarações de Chávez.

    Em seu programa de TV dominical, Chávez pediu aos líderes militares que estejam “prontos para a guerra” e preparem o povo para “defender a pátria” ante uma agressão.

    As declarações foram feitas em meio a uma elevada tensão com a vizinha Colômbia por causa de um acordo de cessão de bases colombianas aos EUA. “Esta semana não será a votação.

    Não votarei a favor desta adesão e não fiz acordo sobre isto. E, se tivesse, o Chávez o teria destruído”, disse o líder do DEM, José Agripino Maia (RN), em entrevista à Agência Estado. “Foi ele (Chávez) quem fez aquele discurso beligerante, colocando por terra qualquer perspectiva de acordo esta semana”, completou.

    Agripino disse que acompanhará os fatos relacionados a este episódio até a próxima semana, antes de articular novo acordo com o líder governista Romero Jucá. Agripino disse ainda que, dependendo das novas declarações de Hugo Chávez, a oposição pode simplesmente votar contra o protocolo de adesão ou trabalhar mais ativamente para atrapalhar os planos do governo e obstruir as votações, atrasando a votação o quanto possível.

    Romero Jucá disse no final da reunião da CPI da Petrobras, que a votação será mesmo deixada para a próxima semana. “Vamos colocar na pauta da próxima quarta-feira (da semana que vem), deixar acalmar um pouco”, disse. Provocado a se manifestar sobre o mérito da declaração de Chávez, Jucá respondeu: “A declaração do Chávez não pode ser tirada de contexto, mas não sou porta-voz dele”.

    Publicado por jagostinho @ 15:38



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • J. Ouro Disse:

    Chaves, o fanfarrão.

    ¬¬

  • fagundes Disse:

    O Lula está mandando reformar a embaixada da Venezuela no Brasil para se asilar depois que perder a eleição. Amigo é pra essas horas !!!

  • lima Disse:

    Tem que deixar a venezuela entrar. Dai enquadram o Chavez,

  • henrique Disse:

    ei pessoal. Vamos ser solidários com aos venezuelanos mandando água de torneira e velas . Os caras estão sem luz e sem agua até para tomar banho, no paraiso bolivariano!!!

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.