Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • jacob Disse:

    o rádio está precisando de memória. Parabens grande radialista Ubiratan.

  • Paola Disse:

    Parabéns ao Ubiratan. Eu vou com certeza.

  • José Otávio Disse:

    Parabens pelas colocações claras e bem definidas.
    Sugiro que seja enfocada a precária situação da segurança pública da cidade, com uma campanha vigilante e permanente sobre os fatos que vem ocorrendo, sem que a comunidade veja qualquer reação eficaz do poder público para coibi-los ou pelo menos punir os responsáveis. Haja vista, o grande número de roubos e assaltos que tem ocorrido no Bacacheri, um bairro outrora tranquilo, que se tornou um dos mais inseguros da cidade ao ponto de uma moradora ter sido assasinada dentro do seu apartamento, após ter sido surpreendida por ladrões ao colocar o lixo na lixeira do prédio em plena Av. Erasto Gaertner em frente ao quartel do Exército.
    Um fato bárbaro como este tem que motivar uma ação exemplar e devastadora para a marginalidade que cada vez mais se acha impune e confiante para cometer suas barbáries, pois os mecanismos sociais existentes acabam por protege-los. É a OAB, os Direitos Humanos, a Órdem dos Bispos, as ONGS e o raio que os partam, todos se mobilizam para berrar aos quatro ventos em defesa de algum bandido que leva uma surra mas não escutamos uma palavra destas organizações sobre a dor que o marido está sentindo ao entrar em sua casa com seus filhos e ver o lugar onde sua esposa foi brutalmente assassinada, talvez por um marginal de 17 anos que que aos olhos da Lei é um pobre e indefeso menor. O consumo de drogas no bairro corre solto, no conjunto solar tem pelo menos umas quatro casas onde moram distribuidores, a vizinhança sabe, acredito que a polícia também, porém a situação não se modifica. Quer ver alguém fumando maconha ou sei lá o que mais? Vá no balão da rua José Cocconi, ao lado da escola municipal Jaguariaíva e lá estará uma turminha de desocupados consumindo drogas, horários típicos 14:00h e 18:00h, mas não é só lá ao longo da área verde vai da escola até as proximidades do quartel do Exército(Parque de Manutenção) encontra-se rotineiramente pessoas consumindo drogas, a polícia chega lá eles jogam fora a droga e assim nada pode ser feito, o policial fica desmotivado e ridicularizado pelo viciado ou traficante e acaba perdendo o interesse por se achar impotente perante a situação, pois se ele prende um elemento com os olhos esbugalhados de tanto consumir droga mas sem estar com ela no bolso, uma hora depois o sujeito estará na rua de novo, é a nossa Lei! A sociedade tem que repensar suas regras e o que quer dos seus servidores, ou então a “vaca vai pro brejo”.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.